Num fundo silencioso cai a maré.
Num intermédio.
O amor que se canta não é o meu.
O amor que se canta não é o meu.
Esdo.
Fúnebre.
E fim de todo o solitário tronco.

Se na prática tudo fosse assim estaríamos mortos.
Todos.
Nenhum sobrevivente sem metade. Ou com ela.
Nenhum sobrevivente.
Nada faríamos de amor.

Tudo pedra.

A estática maravilha não é.

 

Não me parece.