Caralho

 

 

 

Disperso-me no ridículo.
Mas com uma garrafa de vinho á minha frente.
Isto de ser ridículo
tem que ser bem regado com álcool tinto.
Para que dê cor e ambiência.
O tom das freiras ou dos conventos
meticulosamente encaixados nas
garrafas.
O  propanol líquido
vai correr sem dúvida.
Que amores são fúteis
e que amores matam.
Vê-se daqui
ao longe
a sombra
do meu caralho murcho.